Crise, não deve atrapalhar no crescimento da produção de flores em 2018 que deve ser de 7%.

Crise, não deve atrapalhar no crescimento da produção de flores em 2018 que deve ser de 7%.

Apesar da crise econômica e do desemprego, que afeta 12,9 bilhões de pessoas no país, o setor de produção de flores e plantas ornamentais tem como objetivo crescer entre 7% e 8% em 2018, em relação a 2017. As vendas ao consumidor final devem chegar a cerca de R$ 8 bilhões, segundo levantamento Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor).

Holambra corresponde por 45% do mercado de flores do Brasil, e tem como objetivo  crescer 10% nos negócios. A Expoflora – maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina deve funcionar como uma avaliação do mercado consumidor pelos produtores.

Holambra agora tem Faculdade das Flores

Holambra agora tem Faculdade das Flores

Seria injustiça, não poderia ser criada em outra cidade, sendo que Holambra é conhecida como a Capital Nacional das Flores…

Sendo assim, foi criada a primeira Faculdade das Flores do Brasil, a Faculdade de Agronegócios de Holambra (FAAGROH), que teve inicio em 14 de agosto 2018. O curso superior terá duração de dois anos e meio com uma carga horária total de 2.800 horas.

A primeira turma é composta de 50 alunos, que depois de formados poderão, atuar nas áreas de produção rural, engenharia ambiental e agronômica ou como técnicos em ciências agrárias e meio ambiente.

Cidade completa 27 anos

Cidade completa 27 anos

Holambra é considerada a cidade das flores, é uma cidade de muitas belezas,que tem seus atrativos turísticos, suas opções gastronômicas e economia agrícola forte, herança dos pioneiros holandeses. Que este ano completa 70 anos de migração holandesa no Brasil.

Fundado em 27 de outubro de 1991, Holambra é um dos 19 municípios que integram a Região Metropolitana de Campinas, no Estado de São Paulo. Seu nome – junção das palavras Holanda, América e Brasil – foi dado em virtude da colônia neerlandesa que se firmou na antiga Fazenda Ribeirão (gleba em que foi instituída a cidade).

Tecnologia desperta o interesse na produção de flor

Tecnologia desperta o interesse na produção de flor

Segundo a reportagem de Rogério Verzignasse do Correio do correio popular,

 

Em 2018 o Brasil atingiu a posição de um dos 15 maiores produtores de flores do mundo. O avanço na produção segue na esteira do fortalecimento do agronegócio no país. Tecnologia, aumento da produtividade, novas variedades e ampliação dos canais de venda alavancam o setor de floricultura. Em 2018, a expectativa é que o faturamento cresça entre 7% e 8%. As vendas ao consumidor final devem chegar a cerca de R$ 8 bilhões.

HOLAMBRA TERÁ A PRIMEIRA FACULDADE DE FLORES DO BRASIL

HOLAMBRA TERÁ A PRIMEIRA FACULDADE DE FLORES DO BRASIL

Ministério da Educação aprovou a instalação do curso superior, que funcionará em uma escola municipal.

Ministério da Educação aprovou, com nota 4 (em uma escala que vai até 5), o curso que vai formar especialistas em floricultura. A implantação da primeira Faculdade das Flores (FAF) do Brasil será implantado na cidade de Holambra, interior de São Paulo, através da Faculdade de Jaguariúna (FAJ).

MERCADO DE FLORES SUPERA EXPECTATIVAS EM 2016

MERCADO DE FLORES SUPERA EXPECTATIVAS EM 2016

Segundo o Ibraflor, em 2015 o faturamento do setor de flores foi de R$ 6 bilhões

Contrariando o senso comum, que relaciona o comércio de flores somente às datas comemorativas, o setor tem surpreendido e apresentado crescimento superior ao esperado, mesmo diante da atual crise econômica. Segundo oInstituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor), em 2015 o faturamento foi de R$ 6 bilhões, contra R$ 5,7 bilhões de 2014.De acordo com o presidente do Instituto, Kees Schoenmaker, as perspectivas de crescimento para este ano eram de 6 a 8 %. Entretanto, a meta de 8% já foi atingida no primeiro semestre. “As vendas do Dias Mães foram favoráveis para todos os setores, alguns venderam menos, mas quase ninguém perdeu produto”, comenta.

PRÉDIO COM JARDIM VERTICAL É OPÇÃO PARA PAÍSES TROPICAIS

PRÉDIO COM JARDIM VERTICAL É OPÇÃO PARA PAÍSES TROPICAIS

O Oasia Downtown é um edifício criado com uma solução simples e eficientes para os países tropicais: uma fachada totalmente coberta por plantas. O prédio troca os vidros, tendência contemporânea em edifícios comerciais, pelo verde da vegetação natural.

Localizado no centro de uma densa área comercial, o edifício tem 30 andares e foi entregue após cinco anos de construção. A ideia é usar as plantas para ajudar a amenizar a temperatura interna. Enquanto as fachadas de vidro absorvem o calor, atuando como estufas, o jardim vertical tem o poder exatamente inverso.